24 de agosto de 2010

"Jardim do Éden"

JARDIM DO ÉDEN

A história registra o inicio da terceirização,
Quando, o mundo, Deus criou.
Delegando-o a Eva e Adão,
E tudo que nele existia, lhes entregou.

“Vejam! Isso tudo agora é seu.
Ide crescei e multiplicai.
Apenas respeitem o espaço que é meu.
Das árvores da vida e conhecimento não aproximai”.

Mas a ambição é desmedida.
A curiosidade traiu a obediência.
Em uma ignorância descabida.
Hoje pagamos à penitência.

Herdeiros de um pecado original.
Buscamos ainda a terra prometida.
Mesmo após o crucifixo e a ceia pascal.
Nós filhos damos pouco valor a vida.

Continuamos incrédulos e plantando discórdia.
Esperando que o Pai tenha, de mãe, um coração.
Onde nos mostrará toda Sua misericórdia.
Disposto a nos entregar Seu perdão.

Obedeçamos Suas leis de tal maneira,
Quem sabe a todos concedem,
De encontrarmos a habitação primeira,
E voltarmos ao Jardim do Éden?


Antônio de Pádua Elias de Sousa
29/07/10

16 de agosto de 2010

"Camisa do Galo"

CAMISA DO GALO

Dizem que todos temos direito,
De fazer um último pedido,
Fica aqui o desse sujeito,
Na certeza de que serei atendido.

O time, às vezes, não fazia por merecer,
Mas o amor é pela instituição.
Somente sendo um pra crer.
É que a força vem do coração.

Por vezes um sofrimento,
Na maioria garra e emoção.
Buscamos a explodir em sentimento,
A alegria de primeiro campeão.

Assim, como em final de campeonato,
Quando estiver deixando essa vida,
Com a vibração de Mineirão cheio e sensato.
Em minha última e decisiva partida.

Esta certeza eu tenho e não me engano.
Agora lhes escrevo e vos falo.
Nasci e morro Atleticano.
Enterre-me com a tradicional camisa do Galo.


Antônio de Pádua Elias de Sousa
16/08/10
Formiga – MG

2 de agosto de 2010

"SORRIA, VOCÊ ESTÁ SENDO FILMADO"!

Sorria, você está sendo filmado!
Dizia o letreiro na repartição.
Fazendo-me retornar ao passado.
Para uma longa reflexão.

Desde que o mundo fora criado,
Por Deus Pai Onipotente.
No Jardim do Éden, deveria ter afixado,
À vista para todos ali presentes.

Para que a geração humana tivesse a consciência,
De que seus atos seriam registrados.
Ficando todos em evidência,
E que por eles serão julgados.

De todas as Suas criaturas,
Somos as únicas à sua semelhança e imagem.
Esperemos que as gerações futuras,
Possam registrar uma melhor filmagem.

Seu filho já pagou um preço injusto.
Tiraram-lhe a vida a toda sorte.
Mas deixou um legado com muito custo,
A Misericórdia venceu a morte.

Portanto, seguindo seus ensinamentos.
Com humildade de homem honrado.
Cumprindo Seus mandamentos.
Não esquecendo: Sorria, você está sendo filmado!

Antônio de Pádua Elias de Sousa 30/07/10
Formiga – MG