3 de julho de 2011

"Minha Mãe"

MINHA MÃE

Cresci e precisei ir embora,
Criei família e de casa saí.
A saudade aperta o peito,
Lembrando dela agora.

Sempre estendeu-me a mão,
Se pedisse daria seu coração.
Na simplicidade de fé e esperança,
As vezes uma vela e oração de sua confiança.

Sem medir esforços, estava junto comigo,
Preocupada em afastar o perigo.
No seu jeito singelo e puro,
O meu grande porto seguro.

Em minhas conquistas,
Nunca escondeu sua emoção,
Esquecendo o cansaço,
Aquecia-me em seu abraço.

Ela sempre me ajudou,
Amor e carinho nunca faltou,
Dividindo com propriedade,
Aos irmãos com igualdade.

Com todo meu sentimento,
Hoje faço um agradecimento,
Pedindo ao Grande Pai,
Que abençoe a minha Mãe.


Antônio de Pádua Elias de Sousa
24/10/03