8 de outubro de 2018

"Voto de protesto"


Voto de protesto

            Prezados eleitores e eleitoras do Brasil, quais não são dos extremistas de viseiras, venho através deste solicitar-lhes que acompanhem comigo este voto de protesto, ou seja, para todos nós que não tivemos os nossos candidatos ou candidatas, eleitos para disputar o segundo turno e, portanto, indignados com os resultados das urnas, onde não somos simpatizantes de nenhum dos dois que irão concorrer ao pleito no dia 28/10, faço-lhes a seguinte proposta.
            Vamos agora neste segundo turno, protestar de forma pacífica, demonstrando nossa insatisfação, anulando nossos votos, pois ficamos sem opção, para votarmos 00 (zero, zero) e confirmar.
            Afinal essa briga agora não é mais nossa, então deixemos que eles se digladiem e se entendam.
Assim, na nova apuração, ficará a intenção de que estes nossos votos anulados, superem a atingida pelos dois remanescente, onde a pretensão é de que sejam bem expressivos.
            Isso não impedirá que as eleições ocorram normalmente, e será eleito um dos dois na disputa, porque os votos nulos e brancos não servem como parâmetro para anular toda a eleição.
            Mas com esse voto de protesto, nós iremos demonstrar nossa insatisfação com o atual sistema político brasileiro, para cobrarmos as providências cabíveis.
Agindo assim, nós demonstraremos à quem for eleito, a necessidade de uma reforma política urgente, já para as próximas eleições para 2020, contemplando por exemplo:
1-    Voto Facultativo,
2-    Redução da quantidade de partidos políticos, limitados a 5(cinco), por exemplo,
3-    Fidelidade partidária,
4-    Fim da reeleição,
5-    Eleição em turno único,
6-    Financiamento de campanha apenas pelo candidato,
7-    Fim do fundo partidário, com dinheiro público,
8-    Proibição de coligação,
9-    Igualdade de tempo de rádio e televisão,
10- Etc...
Desta forma, conclamo a todos(as) os(as) brasileiros(as) para unirmos nesta campanha de voto de protesto, não votando em nenhum dos candidatos, se não forem os escolhidos por nós no primeiro turno. Onde demonstraremos nossa consciência política com coerência, insatisfação e indignação, para prevalecer a nossa vontade e, não a imposição estabelecida, por um sistema sucateado.
Conto com a compreensão, apoio e adesão de quem se sentiu ultrajado nesta votação.
Não iremos desistir do Brasil, sendo esta luta pacífica em busca da “Ordem e Progresso”.
            Obrigado a todos e vamos em frente, juntos pela democracia.
                                                                      
Formiga – MG, 07 de outubro de 2018.  
     Antônio de Pádua Elias de Sousa