29 de outubro de 2018

"Solto minhas palavras no mundo"


14ª Olimpíada de Redação de Jundiaí-SP

“Solto minhas palavras no mundo”


De Roberto Carlos  - A Guerra dos meninos

Hoje eu tive um sonho que foi o mais bonito
Que eu sonhei em toda a minha vida...
...
... A paz tão esperada aconteceu
Inimigos se abraçaram e juntos festejaram
O bem maior, a paz, o amor e Deus.”


Esta noite eu também sonhei.
Ou foi uma visão?
Não sei!
O certo é que estive na presença de um anjo.
Ou ele na minha, acho!

Este anjo me entregava um mini dicionário.
Tinha como título:
 “Solto minhas palavras no Mundo”.
Quando o abri quanta surpresa!
Haviam apenas sete palavras.
E estavam na seguinte ordem:

Amor,
Fé,
Fraternidade,
Educação,
Saúde,
Liberdade e
Paz.

Então perguntei ao anjo:
- O que queres que eu faça com esse dicionário?
Ele respondeu:
- Distribua-o pelo mundo.

Logo indaguei:
- São apenas sete palavras, o que fazer se o mundo necessita de mais?
E prontamente ele falou:
- Assim como sete, são as cores do arco-íris, as notas musicais, os pecados capitais, alguns erros e perdões à serem concedidos, além dos dias da semana, estas serão o novo padrão mundial, da qual derivarão todas as outras.

Dizendo isto desapareceu, me fazendo acordar.
Neste instante, olhei pra você.
Percebi que você era à minha imagem.
Sendo que eu, era à tua semelhança.

Concluí então:
Que não era sonho e nem visão!
Tratava-se de uma mensagem Divina.
Para transformação mundial.

Compreendi ainda.
Que elas unidas formavam outra palavra.
Esta de maior dimensão:
Vida!

Agradeci por ter sido o portador do mini dicionário.
E por isso fui cumprir o que o anjo havia me determinado.
Sua distribuição é gratuita.
“Solto minhas palavras no mundo”.

Assim que terminei a distribuição, recebi na última entrega, das mãos de uma criança, qual era muita parecida com o anjo do sonho, o seguinte poema:

                                                          
         “Poetizar”


Poetizar!
Pois a melodia é a vida sensível da poesia.

O ato de viver é primário,
em cotidiano habitual,
portanto, poetizar torna-se necessário,
para uma convivência ideal.

Do ser humano
o sonho é fonte de energia,
entra e sai ano,
ele busca sua alegria.

Assim sendo, ninguém
tem o direito de frustrar,
o sonho de alguém,
tendo simplesmente de o respeitar.

Hoje em dia nos falta paciência,
o que nos impõe o exercício da inteligência,
quando aprendemos poetizar,
nos torna simples o verbo amar.

“Viver é preciso”,
poetizar é grandioso.
Sendo a melodia,
a vida sensível da poesia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário