24 de outubro de 2013

"Silêncio"


SILÊNCIO

Pisssssss...
Não precisas desta euforia.
Tão pouco deste alto som.
Podes ter alegria,
Com uma simples mudança de tom.

Acalme e cale-se.
“Não necessita de braveza,
Quando lhe basta a inteligência”!
Busque as resposta com clareza,
Exercitando a paciência.

Contenha-se em boa conduta....
Jogue fora a garrafa,
E destrua esta droga.
Pois isso é que lhe abafa,
O momento é de fazer roga!

Pisssssss...
Concentre-se e medite.
Ofereça os problemas seus.
Peça e acredite.
Apenas confie em Deus!

Sorria....
Mesmo acometido de doença,
Fortaleça a fé na crença.
Lembre-se daquele triste cenário,
Seus pecados ficaram no Monte Calvário.
 
Pense sozinho e em paz.
Não tem hora e nem lugar.
Essa voz é maior que um grito.
Pode humildemente rezar.
Este silêncio é bendito!

Pisssssss...

Antônio de Pádua Elias de Sousa
              11/01/10

2 de setembro de 2013

"Entrevista"

Entrevista

         Semana passada, quando achava que tudo estava dando errado pra mim, já desanimado, sem emprego, afogado na bebida e às voltas com problemas de relacionamento, percebi que não tinha mais como piorar, logo precisava tomar uma atitude.
            Sentado em frente a um computador, navegando pela Internet, na tentativa de encontrar um consolo e solução, recebi uma mensagem.
            No momento fiquei sem entender, mas após identificar o assunto e vendo que havia a assinatura de um remetente, S.E., aceitei-a. Afinal havia conversado anteriormente com muitas pessoas e distribuídos vários currículos, buscando melhorar aquela situação. Observei que a mensagem era para uma entrevista urgente, a qual não poderia faltar, sendo aquela, uma ótima oportunidade. Naquela ansiosa expectativa, me recolhi ao quarto para meditar, na preparação de como me apresentar para a entrevista e cansado acabei dormindo.
            Posteriormente, vestindo com humildade e modéstia sai ao encontro de quem me chamara.
            Na sala de visita, fui recebido por uma senhora recepcionista, que já me aguardava, se identificando por Saudade.
            - Interessante seu nome, indaguei.
            Simplesmente me respondeu:
            - Tem gente que não acha, mas tudo bem, não me incomodo, estou aqui para acompanhar a todos.
            Solicitando que eu aguardasse um pouco, foi me anunciar a alguém em outro ambiente. Ao retornar me explicou:
            -Já estão lhe esperando no salão central dizendo ainda:
            -Quando entrar notará uma mesa grande, onde estarão duas cadeiras altas na outra extremidade com uma luz verde entre elas, assente na sua cadeira e em silêncio observe.
            Procedendo como indicara a recepcionista assim o fiz. Sentei na cadeira no inicio daquela grande mesa, percebendo que nas duas cadeiras, ainda vazias, havia uma inscrição em cada uma delas, não sendo possível lê-las devido a distancia que me encontrava. Aos poucos aquela luz verde foi mudando de cor passando para um tom amarelado e por fim vermelho. Neste momento consegui ver o que estava a minha frente. Eram apenas duas cadeiras. A do lado direito com a inscrição Amor e a do lado esquerdo Ódio, percebendo então, que a entrevista era eu comigo mesmo.
            Depois de algum tempo ali naquele diálogo interior, em silêncio, pensando em tudo em todos me apareceu uma outra senhora que se prontificou a me ajudar, perguntei lhe o nome, o qual ela me disse em tom baixo:
            - Socorro
            Ela então chamou por sua mãe, que veio também ao meu encontro.
            E chegou uma jovem linda, o que me fez estranhar, pois era mais jovem e mais bonita que a senhora que acabara de chamá-la por mãe. Percebendo minha estranheza, ela sorriu e disse:
            - Todos reagem assim, mas quando eu era ainda criança, recebi uma graça e desde então tenho me conservado desta forma eternamente. O senhor nunca ouviu falar que a Esperança é a última que morre? Pois é, muito prazer sou eu!
            E me estendendo a mão pediu que eu levantasse, pois iria me conduzir sendo aquele o momento que teria de decidir em qual das cadeiras deveria assentar.
            Segurou minha mão com firmeza e antes que me decidisse por qual cadeira tomar, me apresentou uma outra jovem, que também veio ao meu amparo.
            - Esta é minha companheira de caminhada e estaremos sempre juntas com você onde e quando quiser, é só nos chamar. Ela se chama Fé.
            E amparado pelas duas, tomei o meu assento, com a luz retornando a tonalidade verde, entendendo que a assinatura S.E. da mensagem significava:
            “Sua Escolha”.
            E na mesa estava escrito:
            “Todas as vozes do mundo não serão maiores nem melhores do que a voz interior, pois as primeiras chegam aos ouvidos e a segunda ao coração”.
           

8 de agosto de 2013

"Amar é um jogo"

Amar é um jogo

Amar é um jogo,
às vezes água, noutras vezes fogo,
o qual não basta querer,
é necessário saber.

Nele o franco se iguala ao forte,
vai requerer competência,
sem dispensar o fator sorte,
tendo o equilíbrio a benevolência.

Seu resultado jamais terá empate,
portanto não se deve ter embate,
sendo extremista no seu dever,
seus jogadores irão ganhar ou perder.

Sua essência é juntos jogar,
para o objetivo alcançar,
eliminando algo contrário,
sendo o único que não permite adversário.

É quando se cria a história,
na conquista uma glória,
na derrota a decepção,
transformada em desunião.

Quem de fora está não deve julgar,
mesmo sabendo jogar,
mantendo-se sempre imparcial,
pois outro jogo, nunca será igual.

Muito difícil seu aprendizado,
solicita de parceiro aliado,
devendo um ao outro compartilhar,
nas regras do jogo amar.

  
                                                       05/08/13
                                     Antônio de Pádua Elias de Sousa 
                                                           
                                                          

                                                          

7 de junho de 2013

"Aprendi"

Aprendi


Aprendi a lutar pela vida, quando ainda era apenas uma célula masculina, numa corrida para eliminar outros milhões, sendo o único a alcançar a célula feminina, que atraia a uma fecundação.
Lá chegando e, conseguindo o objetivo, aprendi que ganharia corpo e alma, quais demandariam certo tempo, até que um ser feminino me oferecesse à luz e, que tempo é de valor inestimável, qual não devemos perdê-lo, pois não será reavido jamais, sendo este o único bem distribuído igualitariamente a todos.


Ganhando a luz, aprendi com minha mãe, que pra sobreviver, teria que sugar meu próprio alimento e, que dependeria, por um período, de seus cuidados.
Com ela aprendi também o valor do amor, do carinho, da dedicação, do porto seguro , a falar, a andar, ter confiança , que existe um Ser Superior, que chamamos de Deus, a quem devemos pedir o que quisermos e, que no tempo Dele, pela Sua justiça, se entender que merecemos nos será concedido e, quando conseguirmos, jamais podemos deixar de agradecer. E ainda, que iríamos nos separar um dia, mas que durante minha jornada deveria ter duas companheiras inseparáveis, as quais me apresentou pelos nomes de fé e esperança e, que quando necessitasse, poderia usar e abusar de ambas.


Aprendi, com meu pai, a obediência, a força, o trabalho, que a caminhada seria longa , que um homem não deve chorar desnecessariamente, mas pode de quando em vez, ainda a torcer pelo Atlético, que deveria buscar, por minha conta e risco, novas conquistas, mas se tivesse necessidade ele estaria presente e, complementando as companheiras de minha mãe, ensinou-me que a liberdade e ética jamais me fariam mal algum.
Também com ele aprendi alguns legados: que primeiro tiramos a carteira de motorista, depois aprendemos a dirigir, “de que honra e honestidade não necessita de vigilância”, que um “pai cria dez filhos, mas a recíproca não é verdadeira” e ainda que a humildade é uma das maiores da virtudes do ser humano.


Com meus irmãos, aprendi o valor da amizade, que ela está da porta pra dentro de nossa casa, da compreensão, da harmonia, da partilha, que ajuda é uma via de mão dupla, que às vezes estamos indo, noutras estamos voltando, que reuniões são necessárias, mesmo que seja apenas pra não deixar a saudade crescer, que medo é uma coisa plantada, mas de certa forma é bom, porque nos coloca em modo de alerta, que Papai Noel e coelho da Páscoa não existem, mas devemos sempre criar imaginações e, ainda que o silêncio é sábio, às vezes dizendo mais que muitas palavras, principalmente em ocasiões que “não devemos ser bravos, bastando apenas sermos inteligentes”.


Com os professores aprendi a ler, a escrever, a fazer cálculos e que talvez pudesse perder muita coisa durante a caminhada, mas nunca o conhecimento adquirido.

Aprendi com minha mulher que o amor tem novas fases, inclusive que é acompanhado de outros sentimentos, como por exemplo: o ciúme, o valor do perdão, que sexo prazeroso é feito com respeito e cumplicidade e mais, que virgindade  e confiança só se perdem uma vez e, uma vez perdidas, pode até se fazer de contas, mas jamais se recuperam e também, que necessitamos de doação e entrega em busca da comum união, onde dois vira um e que depois se multiplica.

Com meus filhos aprendi que sou importante, que tenho uma missão, que a vida renasce, a força se renova, que o amor deve ser regado, que exemplos devem ser deixados, que histórias necessitam ser contadas, que conversas são essenciais, que aquelas células masculinas e femininas constituem a posteridade e, que felicidade é uma questão de momento, onde na linha da rotina oferece seus picos, então quando acontecer, que seja intensa e extensivamente.

Aprendi que no trabalho devemos ser competentes, mas cautelosos e com reservas, pois somos ladeados de companheiros e não conhecemos a fragilidade da mente humana, que podemos simplificar nosso cotidiano, sendo apenas transparentes e que, em quando houver um questionamento, você tem apenas duas respostas, ou é sim ou é não e ainda, que paciência é uma virtude que poucas pessoas tiveram a graça de receber, e mais, que o valor do dinheiro é limitado a cada necessidade, bastando a você definir qual é, pois seu excesso vira ambição voltada a um poder, o que gerará mais ambição, onde podemos perder o seu controle, podendo não conseguir “servirmos a dois senhores”.

Por fim aprendi que o novo sempre vem, para um ciclo constante de gerações e, que o velho tem apenas uma verdade absoluta:
- de que deixará de ser corpo para voltar a ser simplesmente alma!

Aprendi...

Amem.

Amém.


Antônio de Pádua Elias de Sousa
                    07/04/13





14 de março de 2013

"Apenas um minuto"


APENAS UM MINUTO

  
O dia é grande ou é pequeno?
Depende do ponto de vista!
Com apenas um minuto, acontece a conquista...

Hoje eu tenho muito tempo,
Contudo, ele não é só meu,
Mas deixaria tudo, por apenas um minuto seu.

Se eu tivesse apenas um minuto,
Jamais o venderia,
E com certeza, a você o dedicaria.

Quero tudo fazer,
E quase  não posso fazer nada.
O certo é que estou com a hora errada.

O tempo passou e estou indo embora,
No entanto, consegui um minuto agora.
Aproveito-o para pedir a Deus o perdão.

Ah! Em apenas um minuto,
Grito ao mundo:
Tudo fiz por amor...

  
Antônio de Pádua Elias de Sousa
                     15/02/12

1 de fevereiro de 2013

"Participação em Concursos Literários 2010/2013"


Concurso
Orgão
Local
D.Insc
D.Res.
Título
Antologia 62
C. Bras. J. Escrit.
RJ
fev-10
mar-10
De amantes
Contos Além Imaginação
C. Bras. J. Escrit.
RJ
fev-10
mar-10
Entrevista
Tema -" Amor "
Casa novo autor
SP
mar-10
abr-10
A ordem do dia
Tema -" Amor "
Casa novo autor
SP
mar-10
abr-10
Eu não te amo mais
XXX-Concurso
Edições AG
SP
fev-10
mai-10
De amantes
XXX-Concurso
Edições AG
SP
fev-10
mai-10
Entrevista
2º Conc. Literário
Univ. Castelo Br.
RJ
fev-10
ago-10
Perder
3º Conc. Literário
Univ. Castelo Br.
RJ
fev-10
ago-10
Aguando as letras
4º Conc. Literário
Univ. Castelo Br.
RJ
fev-10
ago-10
Sinais
5º Conc. Literário
Univ. Castelo Br.
RJ
fev-10
ago-10
Tirando a venda
4º Flipoços
Flipoços
MG
fev-10
mai-10
Entre 4 paredes
10º Concurso poesias
Univ. F. S.João dR
MG
mar-10
mai-10
De amantes
4º Concurso GL
Gioconda Labecca
SP
mar-10
mai-10
Teus olhos
9º Conc. Guemanisse
Ed. Guemanisse
SP
abr-10
mai-10
De amantes
9º Conc. Guemanisse
Ed. Guemanisse
SP
abr-10
mai-10
Entrevista
1º Conc. Poemas
Cultura Revista
SP
mar-10
mai-10
Primavera
2º Conc. Mini contos
Estronho.com
SP
mar-10
mai-10
O monstro debaixo...
XXXI-Concurso
Edições AG
SP
mai-10
set-10
Teus olhos
XXXI-Concurso
Edições AG
SP
mai-10
set-10
Perder
XXXI-Concurso
Edições AG
SP
mai-10
set-10
Lua
XXXI-Concurso
Edições AG
SP
mai-10
set-10
O monstro debaixo...
XXXI-Concurso
Edições AG
SP
mai-10
set-10
Sinais
XXXI-Concurso
Edições AG
SP
mai-10
set-10
Tirando a venda
1º Conc. Gato Sabino
Ed. Ficções
SP
mai-10
jun-10
A palavra
4º Conc. Canon
Canon Brasil
SP
jun-11
set-11
De amantes
2º Conc. Cavalo Marinho
IDB-Cavalo Marinho
RJ
abr-11
out-11
Lua
1} Laura F. Nascimento
Ass.Cult.Tur.Maracai
SP
abr-11
out-11
Tirando a venda
1º Escriba de Crônicas
Ass.Cult.Piracicaba
SP
abr-11
jul-11
Tirando a venda
1º Escriba de Crônicas
Ass.Cult.Piracicaba
SP
abr-11
jul-11
A import. livro sec21
12º Josue Guimaraes
Univ. Passo Fundo
RS
jan-11
jul-11
Entrevista
12º Josue Guimaraes
Univ. Passo Fundo
RS
jan-11
jul-11
O monstro debaixo...
12º Josue Guimaraes
Univ. Passo Fundo
RS
jan-11
jul-11
Mistérios
Prefeitura Porto Alegre
Pref.Poa
RS
mai/11
ago-11
Entrevista
Prefeitura Porto Alegre
Pref.Poa
RS
mai/11
ago-11
No silêncio do chimarrão
Prefeitura Porto Alegre
Pref.Poa
RS
mai/11
ago-11
Silhueta
Sesc 27º Festival
Cornelio Procópio
PR
mai/11
ago-11
De amantes
Sesc 27º Festival
Cornelio Procópio
PR
mai/11
ago-11
Silhueta
FC do B
Rio de Janeiro
RJ
mai/11
nov-11
Entrevista
MEC-Fund. Santillana
Ins.5263 - Vivaleitura
DF
jan/11
jul-11
Blog
Livraria Asabeça
Asabeça 2011
SP
nov/11
fev-12
Livro-NPF
Conc. Int. Vicente Cardoso
Santa Rosa
RS
jul/11
out-11
Entrevista
Revista Literária
Brasília
DF
jul/11
dez-11
A arte de envelhecer
Clube de autores
Parceria
SP
jul/11
ago-11
A import. Do voto
Clube de autores
Parceria
SP
jul/11
ago-11
Mistérios
Sec. Cultura São Fidelis
São Fidelis
RJ
jun/11
set-11
A arte de envelhecer
Poetizar o Mundo
Isabel Furini
jun/11
nov-11
Desencontro
Premio Cataratas
Foz do Igaçu
PR
jun/11
nov-11
Alegria por ter amado
Premio Cataratas
Foz do Igaçu
PR
jun/11
nov-11
Entrevista
Centro Cultural
Barueri
SP
jul/11
nov-11
Entrevista
Centro Cultural
Barueri
SP
jul/11
nov-11
De amantes
FEUC
Campo Grande
MS
ago/11
dez-11
A arte de envelhecer
FEUC
Campo Grande
MS
ago/11
dez-11
Silhueta
Unioeste
Toledo
PR
jul/11
nov-11
O craque do futebol
Sup. Mun. Cultura
Leopoldina
MG
set/11
out-11
Sorria, você está sendo filmado
Inst. Maximiano Campos
Recife
PE
set/11
out-11
Entrevista
Sec. Cut. Turismo
Petrópolis
RJ
set/11
out-11
Teus olhos
Sec. Cut. Turismo
Petrópolis
RJ
set/11
out-11
Olhos Verdes
Sesc 28º Festival
Cornelio Procópio
PR
mai/12
ago-12
Teus olhos
Sesc 28º Festival
Cornelio Procópio
PR
mai/12
ago-12
O Amor
Conc. Int. Vicente Cardoso
Santa Rosa
RS
jul/12
set-12
O monstro debaixo ...
V Prêmio Canon
Canon Brasil
SP
nov/12
fev-13
Apenas um minuto
III premio revista liter.
Scortesi
SP
jan/13
mar-13
Triste poesia
XI concurso fritz
Fritz Teixeira
MG
jan/13
jan-13
Triste poesia
XI concurso fritz
Fritz Teixeira
MG
jan/13
jan-13
Sonho